Pilotos construtores

Pilotos construtores


O sonho de muitos apaixonados dos automóveis é o de serem pilotos, outros construtores, mas há quem não se contente só com uma delas, e conseguiram ser pilotos/construtores.

Alguns foram só preparadores, uns foram melhores como pilotos que construtores, outros melhores construtores que pilotos. Temos o caso de Enzo Ferrari, que se iniciou como piloto da Alfa Romeo e que se tornou num sonho para muitos pilotos correr com os seus carros. Mas também os há que foram tão bons pilotos como construtores.

Mas conheçamos uma breve história dos pilotos construtores que participaram em Le Mans... quer os seus carros tenham participado ou não em Le Mans.

O palmarés apresentado refere-se unicamente ao piloto nas 24 Horas de Le Mans.

  • Alain de Cadenet (1945-11-27)
    Nascido em Londres, Alain de Cadenet é actualmente comentador no canal televisivo "Speed Channel" e "ESPN", de Cadenet obteve a sua reputação construindo os seus próprios sport protótipos, com os quais obteve um 3º lugar na geral em 1976, 1977 e 1980, o que correspondeu a um 3º lugar nos Gr. 6 > 2000 na companhia de Chris Craft.

    Em 1978 é obrigado a vender numa boa parte da sua valiosa colecção de selos para construir o novo carro por não ter encontrado um patrocinador.

    Para além de ter sido construtor, de Cadenet é um apaixonado pelos clássicos, para além dos automóveis, com os quais participou em provas de clássicos, colecciona também motociclos e aviões, entre eles um Spitfire Supermarine.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1971Abandono 9Ferrari 512 MHughes de Fierlandt/Alain de Cadenet
    197212º (5º Sport 2501/3000) 68Duckhams LMAlain de Cadenet/Chris Craft
    1973Abandono 5Duckhams LMAlain de Cadenet/Chris Craft
    197514º (5º Sport > 2000) 4De Cadenet T 380 LMAlain de Cadenet/Chris Craft
    19763º (3º GR. 6 > 2000) 12De Cadenet T 380 LMAlain de Cadenet/Chris Craft
    19775º (3º GR. 6 > 2000) 5De Cadenet T 380 LMAlain de Cadenet/Chris Craft
    197815º (6º GR. 6 > 2000) 8De Cadenet T 380Alain de Cadenet/Chris Craft
    1979Abandono 8De Cadenet LM "Crusader"Francois Migault/Alain de Cadenet
    19807º (3º GR. 6 > 2000) 8De Cadenet Le MansAlain de Cadenet/Francois Migault
    1981Abandono 20De Cadenet Le MansAlain de Cadenet/Jean-Michel Martin/Philippe Martin
    1982Abandono 37Grid S1Emilio de Villota/Alain de Cadenet/Desire Wilson
    1983Abandono 13Cougar C 01BYves Courage/Michel Dubois/Alain de Cadenet
    1984Abandono 21Porsche 956Alain de Cadenet/Chris Craft/Allan Grice
    198520º (15º C1) 13Cougar C 12Yves Courage/Alain de Cadenet/Jean-Francois Yvon
    198618º (11º C1) 13Courage C 12Pierre-Henri Raphanel/Alain de Cadenet/Yves Courage



  • André Moynet (1921-07-19 / 1993-05-02)
    Moynet ofereceu-se como voluntário para o serviço militar em 26 de dezembro de 1939, tornando-se um piloto de caça. Membro do esquadrão Normandie-Niémen, efectuou 115 missões aéreas que contabilizaramm 150 horas de voo em guerra.

    Entrou na política em 1946, inicialmente como deputado independente representando Saône-et-Loire. Em 12 de novembro de 1954, foi nomeado membro do governo de Mendès França, como secretário de estado e secretário de Estado do desporto, responsável pela coordenação dos problemas da juventude.

    Simultaneamente, continuou sua carreira na aviação como piloto de testes, participando no desenvolvimento do Caravelle da Sud Aviation. Também trabalhou para a Matra e até deu o seu nome ao Moynet M360 Jupiter, uma pequena aeronave movida a hélice.

    Moynet também foi fundamental na Matra no negócio do automóvel, sendo responsável pela concepção e desenvolvimento em 1968, de um protótipo desportivo que foi desenvolvido para alcançar uma vitória de classe (1600-2000 cc.). Em 1975 (tendo como pilotos a equipa feminina Michèle Mouton, Marianne Hoepfner e Christine Dacremont) vence a classe Sport < 2000.

    Em 1968, Moynet foi nomeado coronel na Força Aérea. Mudou-se para o sul do país, foi eleito prefeito da pequena cidade de Biot em 1971, ocupando o cargo por um mandato até 1977. Morreu em Nice, em 2 de maio de 1993.

    AnoResultadoCarroPilotos
    195317º (1º 501/750) 57Deutsch & Bonnet HBRRene Bonnet/Andre Moynet
    1954Abandono 31Gordini T 15Charles Rinen/Andre Moynet
    196119º (3º Sport 701/850) 45Deutsch & Bonnet HBR 5Andre Moynet/Jean-Claude Vidilles



  • Briggs Cunningham (1907-01-19 / 2003-07-02)
    Briggs foi um empreendedor americano e desportista que competia em automóveis e iates. Nascido numa família rica, tornou-se construtor de automóveis de corrida e desportivos, piloto e proprietário da equipa, bem como coleccionador de automóveis.

    Em 1936 funda o Automobile Racing Club of America (renomeado para Sports Car Club of America (SCCA) em 1944).

    A estreia nas corridas de automóveis foi com o seu Bu-Merc, um chassis Buick modificado com o motor Buick e o carroçaria Mercedes-Benz SSK, em Watkins Glen logo após a Segunda Guerra Mundial. Alguns de seus outros híbridos envolveram modelos da Cadillac, Chrysler e Ford.

    Em 1950, Briggs inscreveu dois carros Cadillac para Le Mans, um Sixty Special, o outro, com uma carroçaria especial, apelidado por "Le Monstre". Tendo terminado em 10 e 11o da geral.

    Em 1955 Cunningham terminou a produção dos seus carros. Após isso inscreveu modelos da Chevrolet, Jaguar, Maserati e AC.

    Cunningham morreu em Las Vegas, com complicações de Alzheimer, aos 96 anos.

    AnoResultadoCarroPilotos
    195011º (3º 5001/8000) 2Cadillac Spider "Le Monstre"Briggs Cunningham/Phil Walters
    1951Abandono 3Cunningham C 2-RBriggs Cunningham/George Huntoon
    19524º (1º 5001/8000) 1Cunningham C 4 RBriggs Cunningham/Bill Spear
    19537º (2º 5001/8000) 1Cunningham C 4-RBriggs Cunningham/Bill Spear
    19545º (5º 3001/5000) 1Cunningham C4 RBriggs Cunningham/John Gordon Benett
    1955Abandono 22Cunningham C6 RBriggs Cunningham/Sherwood Johnston
    1960Abandono 1Chevrolet CorvetteBriggs Cunningham/Bill Kimberly
    19618º (3º Sport 1601/2000) 24Maserati Tipo 60Briggs Cunningham/Bill Kimberly
    19624º (1º GT 3001/4000) 10Jaguar E-Type LightweightBriggs Cunningham/Roy Salvadori
    19639º (2º GT 3001/4000) 15Jaguar E-Type "Lightweight"Briggs Cunningham/Bob Grossman



  • Bruce McLaren (1937-08-30 / 1970-06-02)
    Bruce McLaren sofreu da doença de Perthe na infância, que o deixou paralisado por meses e fez com que sua perna direita fosse 5 centímetros maior que a esquerda. Isso não o impediu de disputar corridas de automóvel com o Austin de seu pai entre 1956 e 1957.

    Em 1958 comprou um lugar na Cooper para disputar os GP da Alemanha e de Marrocos de Fórmula 1.

    Em 1963 Bruce e o seu amigo Teddy Mayer fundaram a Bruce McLaren Motor Racing Ltd. para o desenvolvimento de carros para um campeonato na Tasmânia (o qual Bruce venceu com seu próprio carro no mesmo ano).

    Durante cinco anos consecutivos, os McLaren dominaram o campeonato Can-Am entre 1967 e 1971, Bruce ganhou duas vezes neste campeonato (1967 e 1969), além de dois de Denny Hulme (1968 e 1970) e a última do norte-americano Peter Revson (1971).

    Faleceu num acidente durante os testes em Goodwood a testar um McLaren M8D de CanAm.

    Em 1980 a McLaren fundiu-se com a Project 4 de Ron Dennis que com John Barnard inovaram a Fórmula 1 com os chassis em carbono. A nível de super-carros, a McLaren teve parcerias com a BMW na produção do seu F1 com o qual venceu em Le Mans em 1995 e com a Mercedes com o SLR McLaren, o seu P1, 650S, 570S e o 12C.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1959Abandono 24Cooper T 49 Monaco Mk IJim Russell/Bruce McLaren
    1961Abandono 6Maserati Tipo 63Walt Hansgen/Bruce McLaren
    1962Abandono 2Maserati Tipo 151Bruce McLaren/Walt Hansgen
    1963Abandono 8Aston Martin DP 214 (DB4 GTZ)Innes Ireland/Bruce McLaren
    1964Abandono 10Ford GT 40Phil Hill/Bruce McLaren
    1965Abandono 1Ford GT 40 Mk IIKen Miles/Bruce McLaren
    1966 2Ford GT 40 Mk IIChris Amon/Bruce McLaren
    19674º (2º Prototipo > 5000) 2Ford GT Mk IVBruce McLaren/Mark Donohue



  • Carroll Shelby (1923-01-11 / 2012-05-10)
    Carroll foi o fundador da respeitada Shelby American, que criou verdadeiras lendas do asfalto, como o Shelby Mustang e o Shelby Cobra nos anos 1960 e 70.

    Carroll iniciou a sua carreira de piloto em 1952. Participou no mundial de Fórmula 1 e em Le Mans, onde venceria em 1959.

    Depois de se retirar das competições em Outubro de 1959 por motivos de saúde, Carroll criou uma escola de pilotagem e a Shelby-American Company, obteve licença da AC Motors de Inglaterra para importar os seus AC Ace e colocar-lhes um motor Ford V8 tornando-os nos imortais Shelby Cobra bem como os Ford Mustang.

    Em 2003 a Ford Motor Co. e Carroll uniram laços para se tornar consultor técnico no projecto Ford GT. Nesse mesmo ano funda a Carroll Shelby International, Inc., com sede em Nevada.

    Já tinha tido um transplante de coração em 1990 e de um rim em 1996. Faleceu em 2012 com 89 anos com problemas cardíacos.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1954Abandono 22Aston Martin DB 3 SCarroll Shelby/Paul Frere
    1959 5Aston Martin DBR 1/300Roy Salvadori/Carroll Shelby



  • Charles Deutsch (1911-09-06 / 1980)
    Deutsch nasceu em Champigny-sur-Marne em 6 de setembro de 1911. Filho de um carpinteiro que também se expandiu para o fabrico de carroçarias de automóveis em pequena escala no início de 1900. Quando o seu pai, Deutsch senior faleceu em 1929, deixou Charles encarregado dos negócios aos dezoito anos que ao mesmo tempo prosseguia com os estudos. Em 1932 Charles vendeu o negócio para um tal de René Bonnet.

    O próprio Charles Deutsch afirmou que tinha apenas catorze anos quando projectou o seu primeiro carro, construído na loja de seu pai.

    Depois que uma participação prometida por Bonnet (não concretizada) no Grande Prémio da França de 1936, Deutsch e Bonnet começaram a projetar os próprios carros usando peças da Citroën, com os quais competiram com algum sucesso tendo dado origem à marca DB (Deutsch & Bonnet) até 1961. Após o final da DB, Charles criaria a própria marca, a CD com a qual começou a construir um pequeno número de carros desportivos leves e aerodinâmicos sob o nome CD (às vezes chamado de CD-Panhard, pois dependiam de Motores Panhard).

    Deutsch foi pioneiro no campo da aerodinâmica e fundou a empresa Sera-CD de pesquisa e desenvolvimento de veículos (Société d'Études et de Réalisations Automobiles - Charles Deutsch). Utilizou o efeito de solo em carros de corrida dez anos antes da Chaparral de Jim Hall tendo ganho o troféu "Index of Performance" nas 24 Horas de Le Mans de 1961 com o seu DB HBR4/Panhard. O Alpine M64 que ganhou o Índice de Eficiência Térmica em 1964 também teve a carroçaria projetada por Deutsch.

    Foi também o director das 24 Horas de Le Mans (de 1969 até 1980) e do Grande Prémio do Mónaco.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1949Abandono 42Deutsch & Bonnet SportCharles Deutsch/Rene Bonnet



  • Colin Chapman (1928-05-09 / 1982-12-16)
    Anthony Colin Bruce Chapman foi um importante projectista, inventor e construtor da indústria automóvel inglesa.

    Em 1948 Chapman desenhou o seu primeiro Lotus Mk I, um Austin 7 modificado com o qual participou em corridas privadas. Em 1952 fundou a Lotus Cars. Um dos seus grandes trunfos foi a sua mente inventiva. Utilizou os seus conhecimentos sobre aerodinâmica para criar as hoje tão banais asas (aerofólios), os chassis com efeito de solo que tornava os chamados ¿carros-asa¿ muito rápidos em curva tornando-os perigosos por os pilotos não conseguirem ter o controlo total, no entanto este mesmo efeito de solo foi utilizado nos primeiros Grupo C, bem como os chassis monocoque e as suspensões activas por ex.

    Foi pioneiro na aplicação da publicidade nos carros, os tão famosos «Gold Leaf Team Lotus» e «John Player Special Team Lotus».

    Em 1963 iniciou uma parceria com a Cosworth para o fornecimento de motores para a sua equipa de Fórmula 1, este motor V8 com base Ford tornou-se no motor com mais vitórias na F1 (176). A única vitória deste motor em Le Mans foi em 1980 com a Rondeau.

    Uma particularidade sua muito especial era o arremessar do seu tradicional boné ao alto sempre que um dos seus carros vencia uma corrida.

    A última participação de um Lotus em Le Mans foi em 1962 devido a problemas com os comissários técnicos quando impediram que os seus Lotus XXIII tomassem parte na corrida devido ao número de pernos utilizados na fixação dos pneus traseiros, o que fez com que Chapman proibisse qualquer piloto seu de participar em Le Mans.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1955Desclassificado 48Lotus Mk 9Colin Chapman/Ron Flockhart
    1956Abandono 32Lotus ElevenColin Chapman/Herbert MacKay-Fraser



  • Chris Amon (1943-07-20 / 2016-08-03)
    Filho de um agricultor rico, Amon começou aos dezoito anos a correr conseguindo uma boa reputação como piloto na Nova Zelândia.

    Em 1963, estreou na Fórmula 1 no GP de Mónaco, mas teve que ceder sua vaga para o veterano francês Maurice Trintignant. A estreia "oficial" de Amon seria no GP da Bélgica, onde abandonou.

    Em 1966, em dupla com Bruce McLaren vence as 24 Horas de Le Mans. Apesar ser reconhecidamente um piloto rápido e talentoso, os bons resultados na Fórmula 1 nunca apareceram.

    Em 1974, cria sua própria equipa, mas o Amon F101, apesar de exibir um bom potencial, não mostra confiabilidade e o neozelandês disputa apenas o GP da Espanha.

    Ele é reconhecido por muitos como o melhor piloto da história da Fórmula 1 a nunca conquistar uma vitória em prova válida para o Campeonato do Mundo. A sua reputação por má sorte era tanta que seu companheiro Mario Andretti uma vez bricou dizendo: "Se ele se tornasse um coveiro, as pessoas parariam de morrer".

    Faleceu vítima de cancro.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1964Desclassificado 6AC CobraChris Amon/Jochen Neerpasch
    1965Abandono 2Ford GT 40 Mk IIPhil Hill/Chris Amon
    1966 2Ford GT 40 Mk IIChris Amon/Bruce McLaren
    1967Abandono 20Ferrari 330 P4 SpyderChris Amon/Nino Vaccarella
    1969Abandono 19Ferrari 312 P CoupéChris Amon/Peter Schetty
    1971Abandono 32Matra MS 660Chris Amon/Jean-Pierre Beltoise
    1972Abandono 12Matra MS 670Jean-Pierre Beltoise/Chris Amon
    1973Abandono 50BMW 3.0 CSLChris Amon/Hans-Joachim Stuck



  • Dan Gurney (1931-04-13 / 2018-01-14)
    Dan foi um piloto nato, tendo participado na Indy car, NARCAR, Can-AM, Trans-AM Series.

    Em 1962, Gurney e Carroll Shelby começaram a sonhar em construir um carro de corrida americano para competir com as melhores marcas europeias. Shelby convenceu a Goodyear, que queria desafiar o domínio da Firestone sobre as corridas americanas na época, para patrocinar a equipa. O presidente da Goodyear, Victor Holt, sugeriu o nome «All American Racers» e a equipa foi formada em 1965. Gurney não se sentiu à vontade com o nome no começo, temendo que soasse um tanto importuno, mas sentiu- se obrigado a concordar com a sugestão de Holt. Nos Grande Prémios de Fórmula 1 a equipa chamar-se- ia de Eagle utilizando motores ingleses Weslake renomeados de «Anglo American Racers».

    Além disso, Gurney venceu as 24 Horas de Le Mans de 1967 com A.J. Foyt, inadvertidamente pulverizou champanhe ao comemorar no pódio, esta tradição dura até os dias de hoje. Foi também o primeiro a colocar uma simples extensão de 90 graus sobre a borda direita superior da asa traseira. Este dispositivo também chamado de Gurney flap, aumenta a pressão aerodinâmica e, se bem projectado, impõe apenas um aumento relativamente pequeno na aerodinâmica. Dan foi também o primeiro piloto a usar um capacete integral nas corridas de Fórmula 1.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1958Abandono 18Ferrari 250 TRDan Gurney/Bruce Kessler
    1959Abandono 12Ferrari 250 TRDan Gurney/Jean Behra
    1960Abandono 6Jaguar E-Type 2A PrototypeDan Gurney/Walt Hansgen
    1961Abandono 30Porsche 718 RS 61/4 CoupéJo Bonnier/Dan Gurney
    1962Abandono 15Ferrari 250 TRI/61Jo Bonnier/Dan Gurney
    1963Abandono 11Ferrari 330 LMDan Gurney/Jim Hall
    19644º (1º GT 4001/5000) 5AC CobraDan Gurney/Bob Bondurant
    1965Abandono 9AC Shelby Cobra DaytonaJerry Grant/Dan Gurney
    1966Abandono 3Ford GT 40 Mk IIDan Gurney/Jerry Grant
    1967 1Ford GT Mk IVDan Gurney/Anthony Joseph Foyt



  • Guy Ligier (1930-07-12 / 2015-08-23)
    Filho de um agricultor, Ligier ficou órfão aos 7 anos de idade.

    Atlético e competitivo, tornou-se campeão francês de remo em 1947. Também tinha uma paixão pelo rugbi e era bom o suficiente para jogar pelo Exército Francês durante o Serviço Nacional e ganhar um lugar na equipa B nacional francesa. Quando a sua carreira de rugby foi interrompida devido a lesões, mudou-se para corridas de motos. Venceu o French Motorbike Championship nas 500cc pilotando uma Norton Manx "LA" em 1959 e em 1960.

    A iniciação nos automóveis deu-se em 1957 com um Simca 1300 passando para as corridas de monolugares em 1960. Em 1964 Ligier teve como companheiro de equipa na Fórmula 2 Jo Schlesser.

    Daqui resultou uma amizade da qual se tornariam importadores exclusivos dos produtos Ford-Shelby para França. Com Schelesser, Ligier obtiveram bons resultados com um Ford GT40 da Ford France. Nos treinos do GP de Alemanha, Guy teve um acidente que podia ter consequências graves, a tal ponto que os médicos queriam-lhe amputar a perna, valeu a intervenção de Schlesser e a perna foi salva.

    Em 1968, Schlesser morre no acidente do GP de França de F1 e Guy abandona a competição. Nesse mesmo ano lança a Ligier Cars para construir os seus próprios carros desportivos e de competição. Os modelos produzidos seriam chamados de JS em memória do seu grande amigo Jo Schlesser.

    Entretanto Ligier compra os activos da Matra em 1976. Com a ajuda do seu amigo François Mitterrand que tinha sido eleito presidente de França, consegue salvar a equipa quando obteve problemas financeiros em 1983, isto porque Mitterrand ordenou que as empresas estatais Elf, Gitanes e Loto fornecessem patrocínio à Ligier.

    A equipa durou até 1996, quando a equipa foi vendida a Alain Prost.

    AnoResultadoCarroPilotos
    19647º (1º GT 1601/2000) 34Porsche 904/4 GTSRobert Buchet/Guy Ligier
    1965Abandono 15Ford GT 40 RoadsterGuy Ligier/Maurice Trintignant
    1966Abandono 15Ford GT 40 PBob Grossman/Guy Ligier
    1967Abandono 6Ford GT Mk II BJo Schlesser/Guy Ligier
    1970Abandono 50Ligier JS 1Guy Ligier/Jean-Claude Andruet
    1971Não Classificado (Distância Insuficiente). 24Ligier JS 3Guy Ligier/Patrick Depailler
    1972Abandono 21Ligier JS 2Guy Ligier/Jean-Francois Piot
    1972Abandono 21Ligier JS 2Guy Ligier/Jean-Francois Piot
    1973Desclassificado 62Ligier JS 2Guy Ligier/Jacques Laffite



  • Graham Hill (1929-02-15 / 1975-11-29)
    Graham foi bicampeão mundial de Fórmula 1 em 1962 e 1968.

    Participou na categoria rainha em 18 temporadas entre 1958 e 1975.

    É o único piloto a vencer a «Tripla Coroa do Automobilismo» (24 horas de Le Mans, 500 milhas de Indianápolis e o Grande Prémio do Mónaco).

    Em 1972 cria a sua própria equipa, a Embassy Hill, inicialmente utilizaria chassis Shadow DN1 em 1973 e um Lola T370 para 1974. Em 1975 cria o seu próprio e único chassis, o Embassy Hill GH1 mas o aileron do seu carro soltou-se, fazendo com que Rolf Stommelen perdesse o controlo e voasse contra a bancada, matando quatro espectadores e deixando Rolf gravemente ferido.

    Em 29 de novembro, após uma sessão de treinos em Paul Ricard, Graham e seu staff regressariam a Inglaterra a bordo do seu avião particular. Ao chegar à base aérea de Biggin Hill, a aeronave, despenhou-se no nevoeiro perto de um campo de golfe, incendiando-se de seguida. Todos que estavam no Piper Aztec tiveram morte imediata.

    Com a tragédia, a Embassy Hill fecha definitivamente.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1958Abandono 26Lotus Mk 15Cliff Allison/Graham Hill/Pete Lovely
    1959Abandono 30Lotus Mk 15Graham Hill/Derek Jolly
    1960Abandono 33Porsche 718 RS 60/4Jo Bonnier/Graham Hill
    1961Abandono 18Ferrari 250 GTStirling Moss/Graham Hill
    1962Abandono 11Aston Martin DP 212Graham Hill/Richie Ginther
    1963Não Classificado (Distância Insuficiente). 00Rover Graham Hill/Richie Ghinter
    19642º (2º Prototipo 3001/4000) 14Ferrari 330 PJo Bonnier/Graham Hill
    196510º (2º Prototipo 1601/2000) 31Rover Graham Hill/Jackie Stewart
    1966Abandono 7Ford GT 40 Mk IIGraham Hill/Brian Muir
    1972 15Matra MS 670Henri Pescarolo/Graham Hill



  • Günther Gebhardt (1953-07-23)
    Gebhardt foi piloto, dono de equipa e também preparador de automóveis.

    Gebhardt começou na Fórmula Super Vee tendo vencido várias corridas na série europeia, ficando em segundo lugar na série de 1979, terminando a apenas dois pontos atrás do campeão, John Nielsen, tendo obtido quatro vitórias. O passo para a Fórmula 2, com seu próprio March 812 BMW não saiu como planeado. Posteriormente, Günther correu em «sport cars» e construiu vários dos seus próprios carros para o Grupo C2, continuando na série Interserie em 1994.

    Seu maior sucesso como piloto foi o segundo lugar na corrida Interseries em Hockenheim em 1987. Gebhardt manteve-se no activo como piloto até o final da temporada de 1995, a equipa e a construção de carros de corrida existiram até 2001.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1990Abandono 230Porsche 962 CGiampiero Moretti/Nick Adams/Gunther Gebhardt



  • Henri Pescarolo (1942-09-25)
    Filho de um cirurgião, Pescarolo inicia a sua carreira no automobilismo em 1964. Obtém o record de 33 participações nas 24 Horas de Le Mans tendo unicamente falhado em 1969 devido a um acidente na recta das Hunaudières. Neste acidente sofreu graves queimaduras quando testava o protótipo Matra MS640. Venceu quatro edições (1972, 1973, 1974 e 1984), e venceu uma série de outros grandes eventos de «sport cars», incluindo as 24 Horas de Daytona. Participou também em 64 Grandes Prémios de Fórmula 1, no Rally Raid Paris-Dakar nos anos 90, antes de se reformar das corridas aos 57 anos. Em 2000, montou a sua equipa de mesmo nome, a Pescarolo Sport, que competiu em Le Mans até 2013 e que contavam com motorização Peugeot.

    Durante os cinco anos em que Pescarolo utilizou os protótipos do Courage C60, muitas modificações foram feitas no modelo que Courage forneceu à equipa o que permitiu que baptizasse o carro como Pescarolo, tal foi a diferença entre o seu modelo e o modelo original C60.

    Os protótipos Pescarolo estiveram muito perto de vencer Le Mans em 2005 e 2006 com um segundo lugar e um terceiro em 2007.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1966Abandono 43Matra M 620Jean-Pierre Jaussaud/Henri Pescarolo
    1967Abandono 30Matra MS 630Jean-Pierre Jaussaud/Henri Pescarolo
    1968Abandono 24Matra M 630Henri Pescarolo/Johnny Servoz-Gavin
    1970Abandono 31Matra MS 660Jean-Pierre Beltoise/Henri Pescarolo
    1971Abandono 7Ferrari 512 F (F=Filipinetti)Mike Parkes/Henri Pescarolo
    1972 15Matra MS 670Henri Pescarolo/Graham Hill
    1973 11Matra MS 670 BHenri Pescarolo/Gerard Larrousse
    1974 7Matra MS 670 BHenri Pescarolo/Gerard Larrousse
    1975Abandono 6Ligier JS 2Henri Pescarolo/Francois Migault
    19768º (1º GTP) 1Inaltera GTHenri Pescarolo/Jean-Pierre Beltoise
    1977Abandono 3Porsche 936/77Jacky Ickx/Henri Pescarolo
    1978Abandono 5Porsche 936/78Jacky Ickx/Henri Pescarolo/Jochen Mass
    197910º (2º GR. 6 > 2000) 4Rondeau M 379Jean-Pierre Beltoise/Henri Pescarolo
    1980Abandono 15Rondeau M 379 BHenri Pescarolo/Jean Ragnoti
    1981Abandono 26Rondeau M 379 CHenri Pescarolo/Patrick Tambay
    1982Abandono 12Rondeau M 382 CHenri Pescarolo/Jean Ragnoti/Jean Rondeau
    1982Abandono 24Rondeau M 382 CJean-Pierre Jaussaud/Henri Pescarolo
    1983Abandono 24Rondeau M 482Henri Pescarolo/Thierry Boutsen/Michel Ferte
    1984 7Porsche 956Henri Pescarolo/Klaus Ludwig
    19857º (7º C1) 5Lancia LC 2 83/85Henri Pescarolo/Mauro Baldi
    1986Abandono 62Sauber C 8Christian Danner/Dieter Quester/Henri Pescarolo
    1987Abandono 61Sauber C 9Mike Thackwell/Henri Pescarolo/Hideki Okada
    1988Abandono 3Jaguar XJR-9 LMRaul Boesel/Henri Pescarolo/John Watson
    19896º (6º C1) 8Porsche 962 CHenri Pescarolo/Claude Ballot-Lena/Jean-Louis Ricci
    199014º (14º C1) 6Porsche 962 CJean-Louis Ricci/Henri Pescarolo/Jacques Laffite
    1991Abandono 57Porsche 962 CBernd Schneider/John Winter/Henri Pescarolo
    19926º (1º C3) 54Cougar C 28 LMBob Wollek/Henri Pescarolo/Jean-Louis Ricci
    19939º (3º C2) 18Porsche 962 CRandy Meixner/Bob Wollek/Henri Pescarolo
    1994Abandono 2Courage C 32 LMAlain Ferte/Henri Pescarolo/Franck Lagorce
    1995Abandono 11Courage C 41Henri Pescarolo/Franck Lagorce/Eric Bernard
    19967º (2º LMP1) 5Courage C 36Henri Pescarolo/Franck Lagorce/Emmanuel Collard
    19977º (4º LMP) 8Courage C 36Emmanuel Clerico/Henri Pescarolo/Jean-Pierre Belloc
    199816º (5º LMP1) 15Courage C 36Henri Pescarolo/Olivier Grouillard/Franck Montagny
    19999º (8º LMP) 14Courage C 50Henri Pescarolo/Patrice Gay/Michel Ferte



  • Jacques Nicolet (1956-04-05)
    Jacques Nicolet é um empresário francês e piloto de corridas.

    Nicolet começou sua carreira de piloto em corridas históricas, competindo no V de V Historic Series entre 2001 e 2006. Em 2003, formou a Heritage Racing Cars, responsável pela manutenção de carros clássicos de resistência. No final de 2006, Nicolet comprou a Saulnier Racing. Começou a correr para a equipa nas Le Mans Series e nas 24 Horas de Le Mans. Em 2008, fez uma parceria com Henri Pescarolo para formar a Pescarolo Automobiles. Em 2009, Nicolet estabeleceu a OAK Racing, com a operação Saulnier Racing tornando-se o OAK Racing Mazda Team France e o Heritage Racing Cars tornando-se o OAK Racing Team Heritage.

    Em 2013 decidiu com Guy Ligier dar uma nova vida à mítica marca francesa construindo sport-protótipos .

    Nasceu assim uma amizade que pouco a pouco, alimentada pela paixão compartilhada, pelo encontro de dois fortes temperamentos e pela cumplicidade de dois chefes em lutar em todas as frentes para manter e desenvolver os seus empreendimentos.

    Mais de quarenta anos depois da criação da lendária marca que leva seu nome, Guy Ligier viu o nascimento e as vitórias, em vários continentes, de um LM P2 com iniciais queridas ao coração - o Ligier JS P2. Testemunhou ainda o novo mercado dos LM P3 com o Ligier JS P3.

    Apesar do triste desaparecimento desta figura emblemática do automobilismo francês em 2015, Jacques Nicolet tem a intenção de continuar a fazer a marca francesa brilhar em todo o mundo.

    AnoResultadoCarroPilotos
    2007Abandono 35Courage LC75Bruce Jouanny/Jacques Nicolet/Alain Filhol
    200826º (12º LMP1) 4Pescarolo 01Jacques Nicolet/Richard Hein/Marc Faggionato
    200920º (3º LMP2) 24Pescarolo 01Jacques Nicolet/Richard Hein/Jean-Francois Yvon
    20109º (4º LMP2) 24Pescarolo 01 EvoJacques Nicolet/Richard Hein/Jean-Francois Yvon
    2011Abandono 24OAK Pescarolo 01Richard Hein/Jacques Nicolet/Jean-Francois Yvon
    2012Abandono 24Morgan LMP2Jacques Nicolet/Matthieu Lahaye/Olivier Pla
    2013Abandono 45Morgan LMP2Jacques Nicolet/Jean-Marc Merlin/Philippe Mondolot
    201529º (11º LMP2) 35Ligier JS P2Jacques Nicolet/Jean-Marc Merlin/Erik Maris
    201715º (13º LMP2) 33Ligier JS P2 17Jacques Nicolet/Pierre Nicolet/Erik Maris



  • Jack Brabham (1926-04-02 / 2014-05-19)
    Sir John Arthur Brabham, conhecido como Jack Brabham foi filho de um merceeiro, abandonou a escola aos 15 anos para trabalhar numa oficina.

    Durante a Segunda Guerra Mundial, serviu na Royal Australian Air Force. Em 1946 abriu uma pequena oficina. Iniciou-se no karting e na sua primeira temporada venceu o campeonato NSW e formou uma parceria com Ron Tauranac.

    Em 1955, estreou-se na F1 no Grande Prémio da Grã-Bretanha pilotando um Cooper. Foi campeão em 1959 e 1960 com a Cooper.

    Em 1961, com Ron Tauranac fundou a Brabham. Em 1966 com um Brabham-Repco venceu o campeonato pela terceira vez e a primeira como dono de equipa. Em 1970 retirou-se das competições e vendeu a equipa a Tauranac antes de regressar à Austrália.

    Tornou-se membro do International Motorsports Hall of Fame em 1990.

    AnoResultadoCarroPilotos
    195715º (3º 751/1100) 40Cooper T 39Jack Brabham/Ian Raby
    1958Abandono 2Aston Martin DBR 1/300Stirling Moss/Jack Brabham
    1970Abandono 32Matra MS 650Jack Brabham/Francois Cevert



  • Jackie Oliver (1942-08-14)
    Oliver iniciou a sua carreira no automobilismo em 1961 conduzindo um Mini.

    Em 1967 faz parte da equipa de Fórmula 2 da Lotus. Após a morte de Jim Clark é chamado a tomar o seu lugar na Fórmula 1.

    Com um Ford GT 40 vence as 12 Horas de Sebring, as 24 horas de Le Mans em 1969, 24 Horas de Daytona e 1000 Km de Monza em 1971 (Porsche 917). Em 1969 participa ainda na Can-Am ao volante da Shadow.

    No final de 1977 deixa a Shadow com o financeiro Franco Ambrosio, os designers Tony Southgate e Alan Rees, o engenheiro Dave Wass e o piloto Riccardo Patrese para criar a equipa Arrows. Ficaria famosa por participar em 382 GP sem uma única vitória.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1968Abandono 11Ford GT 40Brian Muir/Jackie Oliver
    1969 6Ford GT 40Jacky Ickx/Jackie Oliver
    1971Abandono 18Porsche 917 Lang HeckJackie Oliver/Pedro Rodriguez



  • Jackie Stewart (1939-06-11)
    John Young Stewart mais conhecido como Jackie Stewart é um ex-piloto britânico, nascido na Escócia. Tricampeão mundial de Fórmula 1 e considerado um dos maiores pilotos da história. Além disso, Stewart paralelamente correu nas 24 Horas de Le Mans de 1965, nas 500 Milhas de Indianápolis de 1966 e competiu na Can-Am em 1971 e em 1972.

    Stewart começou sua carreira na F1 pilotando para a BRM de 1965 a 1967, em 1968 foi para a estreante Matra. No ano seguinte conquistou seu primeiro título mundial.

    Em 1970, foi para a Tyrrell, onde conquistou mais dois títulos mundiais, em 1971 e em 1973.

    Foi um dos pilotos a exigir mais segurança na Fórmula 1 e em consequência para todo o desporto automóvel. Tudo começou num gravíssimo acidente que sofreu em 1966 na pista belga de Spa-Francorchamps. Uma tempestade atingiu o circuito e deixou seca somente a zona da grelha de partida. Na rápida Masta Straight, o BRM de Stewart entrou em pião e caiu numa vala. Stewart ficou preso no carro com o macacão encharcado de gasolina, enquanto Graham Hill e Bondurant tentavam desaparafusar o volante para poderem retirar Stewart de dentro do carro. A partir daí, disse que não correria não tivesse segurança no seu carro. Foi ele que idealizou o capacete que cobre toda a cabeça do piloto e o macacão antichamas. A partir daí ele chegou a ser ridicularizado por aqueles que achavam que as competições deviam ser um desporto de riscos. Ficou, inclusive, conhecido como o homem vacilante. Terminou a sua carreira na F1 após o acidente mortal de François Cevert em 1973.

    Em 1997 Stewart cria a sua própria equipa de Fórmula 1 em parceria com o seu filho Paul. Com o apoio oficial da Ford obteve uma única vitória de Herbert no GP da Europa em 1998.

    A Equipa foi entretanto comprada pela Ford em 2000 tornando-se na Jaguar Racing e posteriormente na Red-Bull em 2005.

    AnoResultadoCarroPilotos
    196510º (2º Prototipo 1601/2000) 31Rover Graham Hill/Jackie Stewart



  • Jean-Pierre Wimille (1908-02-26 / 1949-01-28)
    Jean-Pierre foi piloto de automobilismo e membro da Resistência Francesa durante a Segunda Guerra Mundial.

    Filho de um grande amante do automobilismo, foi contratado como correspondente automobilístico do jornal Petit Parisien, Jean-Pierre desenvolveu um grande fascínio pelos carros de corrida ainda jovem. Tinha 22 anos quando se estreou ao volante de um Bugatti 37A no Grande Prémio de França de 1930 em Pau.

    Quando a Segunda Guerra Mundial chegou, após a ocupação nazi, Wimille, Robert Benoist e William Grover-Williams juntaram- se ao Executivo de Operações Especiais, que ajudou a Resistência Francesa. Dos três, Wimille foi o único a sobreviver depois de evitar a captura pela Gestapo, saltando de uma janela e escondendo-se junto a um rio.

    Após de 1946, Wimille projectou e construiu carros em Paris sob o nome de Wimille. Entre 1946 e 1950, cerca de oito carros foram construídos, inicialmente com motores Citroën, mais tarde com motores Ford V8.

    Jean-Pierre Wimille morreu ao volante de Simca-Gordini durante os treinos do Grande Prémio de Buenos Aires de 1949.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1937 2Bugatti T 57 G "Tank"Jean-Pierre Wimille/Robert Benoist
    1939 1Bugatti T 57 C "Tank"Jean-Pierre Wimille/Pierre Veyron



  • Jean Rondeau (1946-05-13 / 1985-12-27)
    Natural de Le Mans, Rondeau assiste às suas primeiras 24 Horas com 3 anos, quando o seu pai o leva a ver a primeira edição do pós-Guerra. Aos 8 anos começa a competir, participando aos 10 no "Critérium du Jeune Pilote" uma prova organizada pelo ACO.

    Em 1968 surgem os primeiros resultados nas corridas de Turismos e de Sport. Em 1972 estreia-se nas "suas" 24 Horas de Le Mans ao volante de um Chevron B21 Ford na categoria Sport 2 litros com Brian Robinson tendo obtido nos treinos o melhor tempo da classe e abandonando na corrida. Dois anos depois participa ao volante de um Porsche 908/02 de Sport 3 litros com Christian Poirot tendo sido 19o da geral. Em 1975 regressa com o Mazda RX-3 de Claude Bouchet no qual foi 8º da geral, por ironia, Poirot num Porsche consegue ser 3º da geral.

    O passo seguinte seria tornar-se piloto-construtor. Em 1975 construiu o seu próprio protótipo com alguns amigos na sua garagem, mais precisamente 2 em 5 meses. O seu projecto não foi bem aceite por não ser patriótico, visto que escolheu como motor o Ford Cosworth em vez dos franceses PRV (Peugeot-Renault-Volvo). Este carro teria o nome do seu patrocinador principal, a da multinacional do papel Inaltera e conseguiu várias vitórias na classe GTP.

    O nome Rondeau surge em 1978, os carros eram a evolução natural dos Inaltera iniciais. Neste mesmo ano Rondeau apresenta o projecto de um protótipo de 6 rodas inspirado no Tyrrell P34 de Fórmula 1. Não passou mesmo do papel.

    O ano da glória surge em 1980, quando ele próprio no seu carro na companhia de Jaussaud vencem as 24 Horas de Le Mans.

    Em Dezembro de 1985 encontraria a morte ao atravessar uma passagem de nível quando a cancela se abriu para deixar passar uma ambulância tendo sido colhido por um comboio. Ficaram por construir os seus últimos projectos, um carro para o campeonato IMSA e um de Fórmula 1.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1972Abandono 23Chevron B 21Brian Robinson/Jean Rondeau
    197419º (6º Sport 2001/3000) 65Porsche 908/02Christian Poirot/Jean Rondeau
    1975Abandono 98Mazda S 124 A CoupéClaude Buchet/Jean Rondeau
    197621º (3º GTP) 2Inaltera GTChristine Beckers/Jean-Pierre Jaussaud/Jean Rondeau
    19774º (1º GTP) 88Inaltera LM 77Jean Ragnoti/Jean Rondeau
    19789º (1º GTP) 72Rondeau M 378Jean Rondeau/Bernard Darniche/Jacky Haran
    1979Abandono 55Rondeau M 379Jean Rondeau/Jacky Haran
    1980 16Rondeau M 379 BJean Rondeau/Jean-Pierre Jaussaud
    1981Abandono 24Rondeau M 379 CJean Rondeau/Jean-Pierre Jaussaud
    1982Abandono 12Rondeau M 382 CHenri Pescarolo/Jean Ragnoti/Jean Rondeau
    1983Abandono 26Rondeau M 482Jean Rondeau/Alain Ferte/Michel Ferte
    19842º (2º C1) 26Porsche 956Jean Rondeau/John Paul Jr./Preston Henn
    198517º (13º C1) 42WM P 85Michel Pignard/Jean-Daniel Raulet/Jean Rondeau



  • Jim Hall (1935-07-23)
    Natural do Texas, Jim Hall teve na sua carreira de piloto uma passagem pela Fórmula 1 entre 1960 e 1963 participando em um total de 11 Grandes Prémios, além de diversas outras corridas fora do campeonato, marcando 3 pontos na sua carreira. Além disso, participou inclusivé nas 24 Horas de Le Mans de 1963 com Dan Gurney, bem como nas 12 Horas de Sebring.

    Em 1962 conjuntamente com Hap Sharp funda a Chaparral Cars. Durante as décadas de 1960 e 1970 obteve um sucesso enorme com os seus carros revolucionários com as suas asas e spoilers e até excêntricos, (como é o caso do 2J conhecido como o «sucker car» o primeiro carro de efeito de solo) tanto na série Can-AM como no Mundial de marcas e nas 50 milhas de Indianápolis que ganharam em 1978 e 1980. A Chaparral encerrou a produção dos seus carros em 1982.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1963Abandono 11Ferrari 330 LMDan Gurney/Jim Hall



  • John Surtees (1934-02-11 / 2017-03-10)
    Surtees foi o único a ser campeão mundial em duas e quatro rodas.

    Surtees venceu sete títulos mundiais em corridas de motociclismo, vencendo o campeonato das 350cc de 1958 a 1960 e o campeonato das 500cc em 1956 e 1958 a 1960.

    Trocou as motos pelos carros em 1960 e fez a sua corrida de estreia pela Fórmula 1 na equipa Lotus no Grande Prémio de Mónaco. Foi para a Ferrari com a qual venceu o campeonato em 1964. Foi campeão da temporada inicial da Can-Am (1966).

    Surtees saiu da Ferrari durante a temporada de 1966, reclamando do excesso de pressão, deixando Jack Brabham vencer o campeonato.

    Em 1972 criou a sua própria equipa, Surtees Racing Organization, que disputou a Fórmula 1 entre os anos de 1970 e 1978.

    Em 1996, foi introduzido no International Motorsports Hall of Fame.

    Em fevereiro de 2017, foi diagnosticado com uma insuficiência respiratória e faleceu no Hospital St. Georges, em Londres.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1963Abandono 23Ferrari 250 PJohn Surtees/Willy Mairesse
    19643º (3º Prototipo 3001/4000) 19Ferrari 330 PJohn Surtees/Lorenzo Bandini
    1965Abandono 19Ferrari 330 P2John Surtees/Ludovico Scarfiotti
    1967Abandono 11Lola T70 Mk IIIJohn Surtees/David Hobbs



  • Louis Descartes (1951-12-20 / 1991-12-27)
    Louis Descartes teve como muitos outros o sonho de construir o seu próprio carro e participar nas 24 Horas de Le Mans.

    Quando em 1983 conheceu o engenheiro Jean Paul Sauvée, o projeto consistia em fazer um grupo C sobre a base de um Lola T298 instalando uma cabine fechada, já que o Lola era uma «barchetta». Também foi necessário modificar o chassi para atender às novas regulamentações. No entanto esse projeto foi abandonado e juntos decidiram a partir de uma folha em branco para fazer um novo protótipo.

    A equipa deixou de existir como resultado da morte acidental de seu fundador em 27 de dezembro de 1991, três dias antes de seu aniversário de 40 anos.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1981Não Classificado (Distância Insuficiente). 32Renard Delmas RD 31Louis Descartes/Herve Bayard
    1985Não Classificado (Distância Insuficiente). 93ALD 01Louis Descartes/Jacques Heuclin/Daniel Hubert
    1986Abandono 92ALD 02Louis Descartes/Jacques Heuclin
    198711º (5º C2) 177ALD 03Jacques Heuclin/Louis Descartes/Dominique Lacaud
    198822º (5º C2) 177ALD 04Dominique Lacaud/Jacques Heuclin/Louis Descartes
    1989Abandono 177ALD C 289Alain Serpaggi/Louis Descartes/Yves Hervalet



  • René Bonnet (1904-12-27 / 1983-01-13)
    René Bonnet foi um piloto e construtor de automóveis francês.

    Começou a construir carros de corrida em 1936 com Charles Deutsch e em 1946 eles fundaram a Deutsch et Bonnet, utilizando mecânicas da Citroën e da Panhard. Em 1961 separaram-se e René Bonnet fundou a empresa «Automobiles René Bonnet». Bonnet criou o primeiro carro desportivo com motor central de estrada do mundo, com mecânica Renault o Djet. O Djet teve uma carreira nas corridas significativa em Sebring, Le Mans, Nürburgring (em 1962, um Djet foi 20º e 1º na sua classe) e em muitos ralis incluindo o Tour de France Automobile.

    Houve também um descapotável chamado "Missile". Este carro, no entanto, foi um fracasso comercial, apesar de seu desempenho. Como resultado disso, a Automobiles René Bonnet entrou em dificuldades financeiras e ele foi forçado a vender a empresa para o seu fornecedor Matra em outubro de 1964. A Bonnet nunca mais voltou à indústria automobilística, mas os Djet e Missile permaneceram em produção pela Matra.

    René Bonnet morreu num acidente rodoviário aos 78 anos.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1949Abandono 42Deutsch & Bonnet SportCharles Deutsch/Rene Bonnet
    195023º (3º 501/750) 58Deutsch & Bonnet TankRene Bonnet/Elie Bayol
    195121º (2º 751/1100) 48Deutsch & Bonnet Rene Bonnet/Elie Bayol
    1952Abandono 57Deutsch & Bonnet Rene Bonnet/Elie Bayol
    195317º (1º 501/750) 57Deutsch & Bonnet HBRRene Bonnet/Andre Moynet
    195410º (1º 501/750) 57Deutsch & Bonnet HBRRene Bonnet/Elie Bayol
    1955Abandono 57Deutsch & Bonnet HBRRene Bonnet/Claude Storez



  • Sidney Allard (1910-06-19 / 1966-04-12)
    Allard foi o fundador da marca Allard e um piloto de sucesso com os carros de seu próprio fabrico.

    Nascido em Londres, cresceu numa família proprietária de uma importante revendedora da Ford, a Adlard Motor, tornou-se um membro fiel do Ciclo Motorizado de Streatham & District. Quando terminou os estudos foi nomeado director da Adlard. O seu filho, Alan pilotou o primeiro dragster britânico desenhado por Allard com tanto sucesso que Sydney foi nomeado primeiro presidente da Associação Britânica de Corridas de Dragsters.

    Allard começou a correr em 1929 com um triciclo Morgan, depois convertido em quatro rodas, em provas de Trial.

    Em 1938 começou a participar em provas de trial, sprints, ralis e em circuito. Venceu o último evento de velocidade efectuado na Inglaterra antes da Segunda Guerra Mundial.

    No final da guerra, Allard regressou à competição, participando novamente em provas trial.

    Em 1950 Allard terminou em oitavo no Rally de Monte Carlo, depois correu no Targa Florio, na Sicília, onde o seu Allard se incendiou. Obteve também um terceiro lugar nas 24 Horas de Le Mans em parceria com Tom Cole Jr.

    Sydney Allard morreu na sua casa em Black Hills. A causa da morte não foi divulgada.


  • AnoResultadoCarroPilotos
    19503º (1º 5001/8000) 4Allard J 2Sidney Allard/Tom Cole Jr.
    1951Abandono 1Allard J2Sidney Allard/Tom Cole Jr.
    1952Abandono 4Allard J 2XSidney Allard/Jack Fairman
    1953Abandono 4Allard J 2RSidney Allard/Philip Fotheringham-Parker




  • Steve Saleen (1949-04-02)
    Stephen Mark "Steve" Saleen é um empresário americano e ex-piloto. Ele é mais conhecido por ser o fundador e ex-vice-presidente da Saleen, Inc., fabricante de veículos especiais, incluindo o Saleen S7 e o Ford Mustangs altamente modificados.

    Entrou na série da Fórmula Atlântica onde, em 1980, terminou em terceiro na classificação final atrás do eventual campeão Jacques Villeneuve. Progrediu para o SCCA Trans-Am Series em 1982, pilotando um Ford Mustang. A partir daqui, a paixão por um dos automóveis mais famosos da Ford começa a manifestar-se.

    Steve formou a Saleen Autosport em 1983 e começou a construir o primeiro Mustang Saleen, equipado com pacotes especiais de aerodinâmica, suspensão e um interior completamente redesenhado. O carro foi completado em 1984 e foi imediatamente testado contra os melhores carros desportivos do mundo com grande sucesso, terminando em primeiro lugar em sua categoria na corrida de 24 horas de Mosport naquele ano.

    Em 1995, Saleen formou uma equipa de competição com o comediante Tim Allen e seu compatriota Bob Bondurant, chamado Saleen / Allen "RRR" Speedlab (o nome "RRR" foi uma jogada no grunhido de "arr arr arr" de Allen que se tornou sua marca registrada tanto no «stand-up comedy» como no seu programa de televisão, Home Improvement). A equipa competiu com Saleen Mustangs no SCCA World Challenge, com Saleen e Allen como pilotos.

    Em 1996, Saleen foi (juntamente com Carroll Shelby) introduzido no Mustang Hall of Fame.


  • AnoResultadoCarroPilotos
    1997Abandono 67Saleen MustangPrice Cobb/Steve Saleen/Carlos Palau



  • Vern Schuppan (1943-03-19)
    Schuppan é um ex-piloto Australiano. Schuppan pilotou em várias categorias, participando da Fórmula 1, Indianápolis 500 e com mais sucesso nos sportscars.

    Apesar de se considerar um piloto de monolugares, a maior vitória de Schuppan na carreira foi com a equipa de fábrica da Rothmans Porsche, quando ele fez equipa com os americanos Hurley Haywood e Al Holbert para ganhar as 24 Horas de Le Mans de 1983 pilotando o Porsche 956. Esta vitória ficou conhecida pelo fumo que envolveu o carro vendedor quando ele cruzou a meta. Tinha partido o motor e conseguiu cruzar a linha de meta 17 segundos antes do segundo Porsche oficial de Ickx/Bell. Depois de vencer em Le Mans, Schuppan passou a participar e a ganhar no Campeonato Japonês de “Sport-Prototipos” de 1983.

    Schuppan participou em três corridas das 500 milhas de Indianápolis. 1976 (onde ele ganhou o prémio Rookie of the Year), 1979 e 1981, com um melhor resultado de terceiro em 1981, pilotando um McLaren-Ford. Ao todo, ele iniciou 32 corridas na CART e no USAC Championship. Ganhou as corridas do Grande Prémio de Macau de 1974 e 1976.

    Com o apoio japonês, a Schuppan produziu carros legalmente modificados para poderem circular na rua tendo como base o Porsche 962. O primeiro, conhecido como o 962R e registado no Reino Unido como H726 LDP, reteve a carroçaria e o chassis original. Mais tarde, foi desenvolvida uma evolução do Porsche 962, chamada Schuppan 962CR, usando uma carroçaria diferente da do 962R. No então preço de 195 milhões de ienes (1,5 milhão de dólares), apenas seis foram construídos.

    A falha de pagamento de dois destes carros enviados para o Japão, juntamente com o alto custo de construção do carro e a recessão económica mundial, forçou Schuppan a declarar falência.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1973Abandono 9Mirage M 6Mike Hailwood/John Watson/Vern Schuppan
    1974Abandono 12Mirage GR 7Vern Schuppan/Reine Wisell
    19753º (3º Sport > 2000) 10Mirage GR 8Vern Schuppan/Jean-Pierre Jaussaud
    19765º (4º GR. 6 > 2000) 11Mirage GR 8Derek Bell/Vern Schuppan
    19772º (2º GR. 6 > 2000) 10Mirage GR 8Vern Schuppan/Jean-Pierre Jarier
    197810º (5º GR. 6 > 2000) 10Mirage M 9Vern Schuppan/Jacques Laffite/Sam Posey
    1979Desclassificado 10Mirage M 10Vern Schuppan/Jean-Pierre Jaussaud/David Hobbs
    1979Não Classificado. 11Mirage M 10Derek Bell/David Hobbs/Vern Schuppan
    198112º (2º GR. 6) 12Porsche 936/81Hurley Haywood/Jochen Mass/Vern Schuppan
    19822º (2º GR. C) 2Porsche 956Jochen Mass/Vern Schuppan
    1983 3Porsche 956Vern Schuppan/Hurley Haywood/Al Holbert
    19846º (6º C1) 11Porsche 956Vern Schuppan/Alan Jones/Jean-Pierre Jarier
    1985Abandono 3Porsche 962 CAl Holbert/Vern Schuppan/John Watson
    1986Abandono 3Porsche 962 CVern Schuppan/Drake Olson
    1986Abandono 2Porsche 962 CJochen Mass/Bob Wollek/Vern Schuppan
    1987Abandono 18Porsche 962 CJochen Mass/Bob Wollek/Vern Schuppan
    1988Abandono 18Porsche 962 CBob Wollek/Sarel van der Merwe/Vern Schuppan
    198913º (10º C1) 55Porsche 962 CVern Schuppan/Eje Elgh/Gary Brabham



  • Yves Courage (1948-04-27)
    Natural de Le Mans, Yves Courage começou a sua carreira de piloto em 1972, competindo em diversas competições de «hillclimbs» por toda década de 1970. Em 1980 ele ganhou mais de 80 «hillclimbs», incluindo em Mont-Dore. No entanto, em 1977, Yves Courage mudou-se para corridas de circuito, participando nas suas primeiras 24 Horas de Le Mans. Em 1981, juntamente com Jean-Philippe Grand, conseguiu terminar a prova e chegar à vitória no Índice de Eficiência Térmica. Com este sucesso, Yves decidiu fundar sua própria equipa, a Courage Compétition.

    Inicialmente construiu os Cougar, a partir de 1988 os seus protótipos foram renomeados de Courage. O ponto alto da carreira foi a quase vitória de um carro seu em 1995, quando o Courage C34 termina em segundo da geral. Em 2007 vendeu a sua equipa a Hugues de Chaunac, a actual Oreca.

    AnoResultadoCarroPilotos
    1977Abandono 63Porsche CarreraJoel Laplacette/Yves Courage/Segolen
    1978Abandono 65Porsche 930Antoine Salamin/Gerard Vial/Yves Courage/Joel Laplacette
    1980Abandono 20Chevron B 36Jean-Philippe Grand/Yves Courage
    198118º (4º GR. 6) 31Lola T 298Jean-Philippe Grand/Yves Courage
    1982Abandono 35Cougar C 01Yves Courage/Jean-Philippe Grand/Michel Dubois
    1983Abandono 13Cougar C 01BYves Courage/Michel Dubois/Alain de Cadenet
    1984Abandono 13Cougar C 02Yves Courage/Michel Dubois/John Jellinek
    198520º (15º C1) 13Cougar C 12Yves Courage/Alain de Cadenet/Jean-Francois Yvon
    198618º (11º C1) 13Courage C 12Pierre-Henri Raphanel/Alain de Cadenet/Yves Courage
    19873º (3º C1) 13Cougar C 20Pierre-Henri Raphanel/Yves Courage/Herve Regout

Facebook