Resumo da corrida

Resumo da corrida

 1968  1970 

Quando, segundo a tradição, nas 24 Horas de Le Mans, assistíamos a um «sprint» desenfreado dos pilotos para atravessarem a pista, Jacky Ickx dirigiu-se tranquilamente ao seu bólide. Mas isso não o impediu de vencer a prova com apenas 120 metros de avanço sobre o carro que o seguia.
 

Sentíamos os Ford GT40 a perder fôlego, enquanto os Porsche arrasavam tudo à sua passagem depois de várias corridas. No entanto, a fábrica de Stuttgart sabia que os seus 908, grandiosos nas provas de resistência de curta distância, não se aguentariam numa prova tão impiedosa como as 24 Horas de Le Mans. Mas a sua nova arma, o 917 de cauda longa (LH) era simplesmente aterrador no projecto com os seus 580 CV para 800 kg. Os Ford GT40 beneficiavam apenas de 430 CV para um peso idêntico. O gigante americano ficou a dever a sua vitória ao fantástico Jacky lckx num dos finais mais acirrados da história das 24 Horas de Le Mans. É verdade que os 917 possuíam uma velocidade de ponta que os metia fora do alcance nas rectas. Mas os GT40 tinham uma maneabilidade superior. De qualquer maneira, Jacky lckx concedeu, nos treÍnos, quinze segundos ao melhor dos 917, o que Rolf Stommelen pilotou. Mas, na sua estreia, os 917 acabaram por falhar, e foi um 908 que, contra todas as expectativas, conseguiu resistir até ao fim das vinte e quatro horas. A última hora da corrida foi inesquecível e deixou em suspenso os espectadores que assistiram a um dos mais magistrais duelos da história da resistência. A táctica de lckx era ideal (conservou-se ao volante durante as duas últimas horas) e a estratégia do team manager perfeita. David York antecipou a última paragem na boxe para trocar as pastilhas nos travões. A vitória só podia decidir-se no fim da corrida. E, no entanto, Jacky lckx, em sinal de protesto contra o protocolo da paftida, que achava, com razão, muito perigoso, tinha chegado em último lugar à grelha de partida. Foi, com efeito, sem correr e levando tempo a apertar o seu cinto de segurança que ele começou a prova. Depois de ter estudado minuciosamente a pilotagem de Hans Herrmann, conseguiu a vitória com apenas 120 metros de vantagem: um verdadeiro caso de antologia.

Podemos incontestavelmente considerar a edição de 1969 das 24 Horas de Le Mans como a corrida do século nesta prova mítica que nunca deixou de conhecer bastantes momentos sublirnes.


Lendas de Le Mans
Planeta de Agostini
Facebook