Resumo da corrida

Resumo da corrida

 1975  1977 

Depois de uma edição mais que decepcionante com pouco público e uma deserção de construtores, ACO (Automobile Club de I'Ouest) decidiu modificar mais uma vez o regulamento das 24 Horas de Le Mans. Esperava-se um ressurgimento, e ele aconteceu.
 

Esta edição de 1976 acolheu carros que não podiam participar nos diversos campeonatos. Deste modo, a grelha apresentou automóveis muito díspares, que iam dos Mirage GR8 aos Porsche 936, passando pelos Inaltera, De Cadenet ou Alpine Renault. Na lista dos pilotos, encontravam-se nomes como lckx, Pescarolo, Beltoise, Stommelen, Schuppan, Joest, Van Lennep... A lista é longa de mais para os podermos citar a todos. Mas para a história ficou a primeira vitória de um turbocomprimido. Foi um aperitivo para o Porsche 936 com as cores da Martini que repetiria a façanha no ano seguinte, mais uma vez e sempre com o endiabrado Jacky lckx. A Renault partiu como favorita com os seus A442, mas em Le Mans é bom não pôr os ovos todos no mesmo cesto. Apresentaram-se dois carros na pesagem (que teve lugar pela primeira vez na Place de Jacobins), mas um só se apresentou à partida, porque Billancourt decidiu inscrever-se demasiado tarde. A Porsche/Martini levou dois Porsche936 que se iriam mostrar absolutamente temíveis. Com mais de cinco segundos de avanço nos treinos que o 936 de lckx, o Alpine saiu todo satisfeito, mas acabou por acalmar os ânimos com problemas na ignição. À chegada, depois de um calor abafador e de uma volta de relógio de corrida, so 26 dos 55 carros à partida passaram debaixo da bandeira axadrezada. Com três marcas no pódio, a colheita de 1976 foi excelente, mesmo com o falhanço da Ferrari. É de notar que os dois pilotos da cabeça tiveram uma prestação idêntica à do ano anterior com Jacky lckx mais uma vez vitorioso e Jean-Louis Lafosse que voltou a subir ao segundo degrau do pódio. Ambos trocaram de carro, pois passaram respectivamente de um Mirage para um Porsche e de um Ligier para um Mirage. Como outro facto histórico, não nos podemos esquecer do décimo terceiro lugar de um Porsche Carrera RS, pilotado por Thierry Sabine, o tal que, depois de ter ficado vários dias sozinho no deserto com a moto avariada, durante o Rally Côte d'lvoire-Côte d'Azur, partiu a 25 de Dezembro de 1976 de Abidjan com a convicção de organizar o seu próprio rally: o Paris-Dakar estava em marcha...

Lendas de Le Mans
Planeta de Agostini
Facebook