Resumo da corrida

Resumo da corrida

 1994  1996 

A edição de 1995 das 24 Horas de Le Mans terminou com uma série de acontecimentos inéditos, O mais marcante foi sem dúvida a primeira vitória de um McLaren em La Sarthe.
 

Depois dos treinos, uep pela primeira vez foram pré-qualificativos e não preliminares, a greiha de partida estabelecida que seguiu as cronometragens realizadas tradicionalmente, mostrou que os WR se impunham com toda a justiça aos Courage. Na quinta posição, o Porsche Kremer n.º 4 situou-se a nove segundos do carro da cabeça. O primeiro de todos os novos McLaren F1 GTR (sete inscritosl), o de Dalmas/Lehto/Sekiya, foi relegado para mais de onze segundos: um verdadeiro turbilhão numa volta de circuito, mas uma desvantagem nitidamente menos pesada em duas voltas de relógio, e tanto mais que a corrida decorria debaixo de uma chuva praticamente ininterrupta.

Uma das boas surpresas foi o regresso em forma (e em força) da Ferrari que colocou três carros entre os oito primeiros nos treinos. Mais uma vez nenhuma marca assumiu papel de favorita: a Courage tinha uma grande vontade de se impor, a Porsche possuía uma grande experiência, a WR apresentou carros incrivelmente rápidos e a Ferrari regressou com um protótipo (o 333 SP). Poucos apostavam na McLaren que aparecia pela primeira vez com um carro inteiramente novo e directamente saído da série.

Esta 63ª edição terminou com muitos factos inéditos: pole position nos treinos de um WR de motor Peugeot e de um estreante (William DavÌd), vitória de um japonês (M. Sekiya), de um francês (Y. Dalmas) e de um finlandês (JJ. Lehto), vitória de um carro de três lugares e de um motor V12 BMW. Gordon Murray bem podia orgulhar-se dos seus «bebés», já que nada menos que quatro F1 GTR acabaram entre os cinco primeìros na sua primeira apresentação. A Courage não realizou o seu sonho e o mesmo aconteceu a Bob Wollek que, tendo em conta a sua carreira, teria merecido acabar no topo do pódio, enquanto a Porsche se enterrou na classificação. É de notar também que o inglês Derek Bell, que se despedira no ano anterior, regressou para terminar na terceira posição.


Lendas de Le Mans
Planeta de Agostini
Facebook